A unificação da Ordem DeMolay Brasileira



“(...) and today Dad Land, your work has continued”.

Nos dias 06, 07 e 08 de dezembro de 2019, ocorreu na cidade de Brasília/DF o ELOD Nacional, que foi marcado, inquestionavelmente, pela cerimônia de unificação da Ordem DeMolay.

Como de praxe, houve a abertura do evento na sexta-feira, (06/12), oportunidade em que pelo GMN do SCODRFB, Edgley Bezerra, foi declarado aberto o evento. No dia seguinte, sábado, os Grandes Conselhos Estaduais, representados por seus diretores, se dividiram para treinamentos e aperfeiçoamentos em cada uma das pastas, havendo pautas para os MCEs, GOEs, GTEs, GSEs e GMEs.

Ainda no sábado, em clima de descontração, houve a realização do amigo secreto do Supremo Conselho, onde houve uma fraternal troca de presentes entre os membros das diretorias e demais inscritos.

Porém, o melhor ficou reservado para o final do ELOD, 08/12/2019 ficou registrado na história da Ordem DeMolay brasileira como o dia em que foi colocado um ponto final na separação entre o SCODRFB e o SCODB, que agora, juntos são o SUPREMO CONSELHO DEMOLAY BRASIL – SCDB.

Na cerimônia conduzida pelo Past Grande Mestre Nacional e White Collar do DI, Thiago Rijo, foi realizada a assinatura do Tratado de Unificação, que contou com a presença de lideranças do SCODRFB, SCODB, do Soberano Comendador do Grau 33 do REAA, tio Jorge Lins, do Grão-Mestre Geral do GOB, tio Múcio Bonifácio entre outras expressivas autoridades maçônicas que contribuíram para que a unificação se tornasse realidade.

Encerrado o evento, os presentes foram guiados em um tour pelo Centro de Lideranças da Ordem DeMolay, que agora abriga itens dos antigos Supremos Conselhos.

Nas palavras do MCE, João Pedro Brustolin, o Gabinete Estadual se sente feliz pela unificação da Ordem DeMolay, especialmente em seu estado, onde será possível trabalhar com mais força e vigor em prol dos DeMolays de Santa Catarina.

Já pela liderança adulta, o GME, Guilherme Alexandre Ferreira, disse sentir-se agraciado com a oportunidade de estar à frente do GCE/SC num momento tão marcante para a Ordem DeMolay brasileira. Agora, espera que nos próximos meses comece uma forte integração entre todos os DeMolays de uma Santa Catarina, ainda mais unida.

Na tentativa de ilustrar ainda mais um pouco da história da Ordem DeMolay brasileira, o irmão André Raphael Brandão Huscher, elaborou um texto que conceitua os principais pontos da sonhada unificação:


"Fui incumbido pelo Grande Mestre Estadual, Amado Irmão Guilherme Alexandre Ferreira, obreiro valoroso do Grande Oriente do Estado de Santa Catarina, filiado à Augusta e Respeitável Loja Simbólica São João nº 92, de fazer um resumo da trajetória da Ordem DeMolay em solo brasileiro, desde sua criação, separação até a tão aguardada, e finalmente alcançada, (re)unificação.


Antes de mais nada, é de bom alvitre frisar que a Ordem DeMolay, fundada em 24 de março de 1919 pelo célebre maçom Frank Sherman Land, chegou ao Brasil pelas mãos do já falecido, Past Grande Mestre Nacional, Alberto Mansur, no ano de 1980, tendo como sede a Cidade Maravilhosa, Rio de Janeiro-RJ, sendo criado, alguns anos depois, o Supremo Conselho da Ordem DeMolay para o Brasil – SCODB, reconhecido pelo DeMolay International até o ano de 2003 como única instituição apta a representa-lo no Brasil.


Por haver descumprimento das condições para manutenção do reconhecimento do SCODB com o DeMolay International, em 15 de novembro de 2003, na cidade de Kansas – MO, nos EUA, sob presidência do então Grande Mestre Internacional da Ordem DeMolay, Frederic W. Welch, presente o Past Mestre Conselheiro Internacional, Peter W. Brusoe, assim que verificada a presença da delegação brasileira na reunião do Supremo Conselho Internacional, foi tratada a questão envolvendo o Supremo Conselho brasileiro, havendo a decisão de cassar a Carta Constitutiva do SCODB naquela ocasião. Tal decisão foi comunicada formalmente ao Supremo Conselho da Ordem DeMolay para o Brasil em 04 de fevereiro de 2004, quando houve a remessa da carta expedida pelo DeMolay International ao Brasil.


No mesmo ano, no dia 06 do mês de julho de 2004 foi fundado o Supremo Conselho da Ordem DeMolay para a República Federativa do Brasil – SCODRFB, sendo nomeado como Coordenador Nacional o ex-Grão Mestre da Grande Loja do Distrito Federal, Kalil Chater, que liderou o SCODRFB durante os anos de 2004 até 2005, estando ele presente na galeria de Past Grandes Mestres Nacionais do SCODRFB. Pouco tempo depois, em 21 de agosto, houve sua instalação, oportunidade em que houve de prontidão seu reconhecimento pelo DeMolay International.


Feita esta pequena síntese sobre a criação dos dois Supremos Conselhos, passa-se a abordar, não com o intuito de esgotar, ou se aprofundar nos pormenores, mas tão somente destacar os incessantes trabalhos de nobres maçons e DeMolays nestes longos 15 anos de negociações que culminaram com a (re)unificação da Ordem DeMolay Brasileira.


Por incrível que pareça, a primeira tratativa foi em solo catarinense, no dia 28 de outubro dos idos anos de 2004, quando este que ora escreve tinha recém completado dez anos de idade. Naquela oportunidade, presentes estavam o Grande Mestre Nacional do SCODB, Toshio Furukawa e o Coordenador Nacional do SCODRFB, Kalil Chater, além deles, também estava presente o então Secretário Geral da Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil – CMSB, Wilson Filomeno. Lá foi redigido e assinado um termo em que todos ali se propunham a trabalhar pela reunificação da Ordem DeMolay em solo brasileiro, além de 6 outros itens, sendo eles:

  1. Preservação da história do Supremo Conselho da Ordem DeMolay para o Brasil (SCODB) até a data de 04/02/2004 quando o tratado de reconhecimento com o Supremo Conselho Internacional da Ordem DeMolay (SCIOD) foi denunciado. A partir desta data passa a prevalecer o novo tratado entre a SCIOD e o Supremo Conselho da Ordem DeMolay para a República Federativa do Brasil (SCODRFB).

  2. Passarão a prevalecer os conteúdos do Estatuto e Regulamento Geral do SCODRFB.

  3. A sede do SCODRFB será a cidade de Brasília.

  4. Os mandatos provisórios e improrrogáveis do Grande Mestre Nacional e Grande Mestre Nacional Adjunto, serão exercidos por um período de dois anos, pelos Irmãos Kalil Chater e Toshio Furukawa, respectivamente.

  5. A estruturação da Ordem DeMolay nos estados seguirão os ditames do novo estatuto e regulamento do SCODRFB.

  6. Os termos do presente documento serão submetidos a ratificação dos respectivos responsáveis pelos segmentos, acima referidos.

Parecia ser uma medida justa e perfeita para cortar o mau pela raiz, contudo, após a dita reunião foram feitas novas solicitações pelo SCODB, o que inviabilizou, naquele momento a tão sonhada reunificação da Ordem DeMolay em solo brasileiro.


Além dessa, houveram cerca de 14 reuniões oficiais entre diretores do SCODB e do SCODRFB, algumas dessas contaram, inclusive, com a presença de representantes do DeMolay International, notadamente aquelas realizadas em março de 2013, quando o irmão Alexandre Volney Rizzi figurava como Grande Mestre Nacional do SCODB.


Naquela oportunidade, que contou com a presença de Greg Kimberling (atual Grande Secretário do DeMolay International), - quem acabei de encontrar no elevador -, Steven Crane (à época Grande 2º Conselheiro do DeMolay International) e do irmão Luiz Kieling (membro do DeMolay International) foi acertado que haveria a criação de uma comissão entre os dois supremos conselhos para que fossem tratados assuntos referentes à unificação da Ordem DeMolay brasileira, que elaboraria uma proposta de unificação. Naquela ocasião houve o acerto de que o Grande Mestre Nacional do SCODB, Alexandre V. Rizzi, seria autorizado a comparecer ao Congresso Internacional da Ordem DeMolay – CIOD.


E assim foi feito, no mês de junho de 2013 os valorosos obreiros do Grande Oriente de Santa Catarina, membros da Augusta e Respeitável Loja Simbólica Monteiro Lobato nº 132, Alexandre Volney Rizzi e Toni Haag, então Grande Mestre Estadual de Santa Catarina do SCODB, foram até o CIOD, onde juntamente com a diretoria do SCODRFB e do DeMolay International trataram da unificação.


Entretanto, infelizmente, em que pese todos os esforços envidados por eles não houve êxito na tratativa, por não depender apenas deles, mas também das demais lideranças do SCODB, que tinham como condição inalterável a criação de um novo Supremo Conselho para reger a Ordem DeMolay brasileira, o que era inviável, por determinação expressa do DI.


Os anos de 2015 em 2016, enquanto ainda ocorriam tratativas oficiais entre os diretores dos supremos conselhos, paralelamente os Grão-mestres das potências maçônicas regulares assinavam decretos e reconheciam como detentora da representação do DeMolay International o SCODRFB.


Assim fez o Grão-Mestre deste Grande Oriente, Rubens Ricardo Franz, assinando em 20 de dezembro de 2017 o Decreto nº 097 da Gestão 2017-2020. O aludido decreto veio a ser ratificado pelo colegiado de Veneráveis Mestres do GOSC no ano seguinte. Além dos Grandes Orientes da COMAB e CMSB, posicionaram-se favoráveis ao SCODRFB o Grande Oriente do Brasil – GO, o Supremo Conclave do Brasil – Rito Brasileiro de Maçons Antigos, Livres e Aceitos, e, também, o Supremo Capítulo de Maçons do Real Arco, instituição esta cujo ritual serviu-se o maçom Frank Marshall para, juntamente com o descrito no Rito Escocês Antigo e Aceito, dar vida ao Ritual DeMolay.


Seguindo em apertada síntese a marcha cronológica, inquestionavelmente o ano de 2019 foi marcante para a Ordem DeMolay, em especial para a Ordem DeMolay brasileira, isso porque, inicialmente, é comemorado o centenário da criação da Ordem DeMolay (24 de março de 1919), mas também por ser o ano em que FINALMENTE houve a REUNIFICAÇÃO DA ORDEM DEMOLAY!


O então silente Grande Oriente do Brasil, que não declarava abertamente apoiar qualquer uma das instituições (SCODB e SCODRFB), sob direção do Soberano Grão-Mestre, Múcio Bonifácio Guimarães, juntamente com os Grandes Mestres do SCODB e SCODRFB reuniram-se em Brasília-DF, na sede do Grande Oriente do Brasil e assinaram um protocolo de intenções, onde foi “criada” a instituição SUPREMO CONSELHO DEMOLAY BRASIL – SCDB.


O SCODRFB mudará seu nome fantasia e razão social para Supremo Conselho DeMolay Brasil – SCDB, não rompendo assim o tratado de reconhecimento firmado com o DeMolay International. O CNPJ do SCODB, por sua vez, abrigará uma associação cultural, visando manter viva a história da Ordem DeMolay em solo brasileiro, e a memória de Alberto Mansur, responsável por trazer a Ordem DeMolay para o Brasil.


E é essa a síntese que pude fazer, como bem disse o Amado Irmão Thiago Rijo Dias da Costa, “o assunto poderia facilmente dar um livro”, mas assim como ele, a quem agradeço pela vasta compilação, rica em detalhes, publicada em maio de 2018, o objetivo não era esgotar o assunto, mas tão somente compilar de modo, ainda mais apertado, para publicação neste periódico.


Agradeço, ainda, ao Grande Mestre Estadual, Guilherme Alexandre Ferreira, que a mim confiou este desafio. Espero que tenha alcançado suas expectativas, “Metal”.


Por derradeiro, finalizo esta síntese citando o Hino DeMolay, escrito pelo irmão Fábio Lara, do estado do Paraná: “que soberanos sejam os nossos ideais, luzes num caminho de virtudes imortais, que estas Sete Velas sejam nossa lei, o brasão heroico da ORDEM DEMOLAY”"


Arquivo
Posts Recentes

Grande Conselho Estadual da Ordem DeMolay para Santa Catarina

"Fortalecendo virtudes através do companheirismo"
Administração 2019-2021


Rua Fúlvio Aducci, 627- Sala 811 
Estreito - Florianópolis - Santa Catarina - Brasil
CEP: 88075-001

Apoio:

  • Facebook ícone social
  • Instagram